Lesões fonotraumáticas

O termo lesões benignas das pregas vocais ou lesões fonotraumáticas refere-se a um grupo de lesões não cancerosas (benignas), que se caracterizam por crescimentos anormais (lesões) dentro ou ao longo da cobertura da prega vocal.

Lesões das pregas vocais são uma das causas mais comuns de problemas de voz e são geralmente vistos em três formas: nódulos, pólipos e cistos.



Nódulos nas cordas vocais (também denominados popularmente : “calos vocais”)



Nódulos vocais são também conhecidos como "calos da prega vocal." Eles aparecem em ambos os lados das cordas vocais, tipicamente no ponto médio, opostos diretamente e simétricos. Como outros calos, estas lesões frequentemente diminuem ou desaparecem quando diminui o uso excessivo da área(repouso vocal).



Pólipo das cordas vocais



Um pólipo de cordas vocais tipicamente ocorre em apenas um lado da corda vocal e pode ocorrer numa variedade de formas e tamanhos. Dependendo da natureza do pólipo, pode causar grande variedade de perturbações vocais.

Cisto de cordas vocais



Um cisto das cordas vocais é uma massa de tecido firme contido dentro de uma membrana. O cisto pode estar localizado perto da superfície da corda vocal ou profunda a esta, próxima ao ligamento vocal. Tal como acontece com pólipos nas cordas vocais e nódulos, tamanho e  localização do cistos afetam o grau de perturbação de vibração das cordas vocais e, posteriormente, a gravidade da rouquidão ou problema vocal. Cirurgia, seguida por fonoterapia é o tratamento mais comumente recomendado para cistos nas cordas vocais, que alteram significativamente a voz.

Lesão reativa das pregas vocais



A lesão reativa das pregas vocais é uma massa localizada em frente a uma lesão pré-existente da prega vocal oposta, como um cisto ou pólipo. Este tipo de lesão possivelmente desenvolve-se a partir de um trauma por lesão repetida causada pela lesão na corda vocal oposta. A lesão reativa das pregas vocais geralmente irá diminuir ou desaparecer com repouso vocal e terapia.



Quais são as causas de lesões benignas das cordas vocais?



A causa ou as causas exatas de lesões benignas das cordas vocais não são conhecidas. As lesões possivelmente surgem após o uso "exagerado" ou traumático da voz, incluindo uso indevido de voz, tal como falar em um tom impróprio, falar muito ou gritar.


Quais são os sintomas de lesões benignas das cordas vocais?



Uma mudança na qualidade da voz e rouquidão persistente são muitas vezes os primeiros sinais de alerta de uma lesão nas cordas vocais.



Outros sintomas podem incluir:



• Fadiga vocal
• Voz não confiável
• Atraso na iniciação da voz (dificuldade para começar a falar)
• Voz baixa e rouca
• Tom grave
• Quebra de voz nas primeiras sentenças
• Voz arejada ou soprosa
• Incapacidade de cantar em voz alta e macia
• Maior esforço para falar ou cantar
• Qualidade de voz rouca e áspera
• Pigarro frequente
• Força extra necessária para a voz sair



Quando uma lesão de corda vocal está presente, os sintomas podem aumentar ou diminuir em intensidade, mas não vão desaparecer.



Como é feito o diagnóstico de uma lesão benigna de pregas vocais?



O diagnóstico começa com uma história completa do problema de voz e uma avaliação do método de falar. O otorrinolaringologista irá realizar um exame cuidadoso das cordas vocais, geralmente usando a laringoscopia rígida. Neste procedimento, um tubo de telescópio é passada através da boca do paciente, que permite ao examinador avaliar as pregas vocais (imagens são frequentemente gravadas em vídeo). Às vezes, um segundo exame seguirá um processo de descanso de voz para permitir o otorrinolaringologista uma oportunidade para avaliar as mudanças na lesão nas cordas vocais. Outros problemas médicos associados podem contribuir para problemas de voz, tais como: refluxo, alergias, efeitos de medicação de uso habitual, e desequilíbrios hormonais. A avaliação dessas condições é um fator importante para o diagnóstico.



Como são tratadas as lesões benignas das cordas vocais?




As opções de tratamento mais comuns para lesões benignas das cordas vocais incluem: repouso vocal, terapia de voz, terapia de voz, canto e fonomicrocirurgia, um tipo de cirurgia que envolve o uso de técnicas de microcirurgia e instrumentos para tratar anormalidades na corda vocal.

As opções de tratamento podem variar de acordo com o grau de limitação de voz e as exigências de voz exatas do paciente. Por exemplo, se uma cantora profissional desenvolve lesões benignas das cordas vocais e realiza a fonoterapia, com melhora da fala, mas não do canto, então a cirurgia pode ser considerado para restaurar a capacidade de cantar. O tratamento bem sucedido e adequado é altamente individualizado e inclui a consideração das necessidades vocais do paciente e do julgamento clínico do otorrinolaringologista.