Alterações vocais mais comuns

Pode ser uma surpresa para você a variedade de condições médicas que podem levar a problemas de voz. Causas mais comuns de rouquidão e dificuldades vocais são descritas abaixo. Se você se tornar rouco com freqüência ou notar mudança de voz por um período prolongado de tempo, consulte o seu médico otorrinolaringologista para uma avaliação.



Laringite aguda



Laringite aguda é a causa mais comum de rouquidão e perda da voz abrupta. A maioria dos casos de laringite aguda são causadas por uma infecção viral, que leva ao inchaço das cordas vocais. Quando as cordas vocais incham, vibram de maneira diferente, levando a rouquidão. O melhor tratamento para essa condição é ficar bem hidratado e descansar ou reduzir o uso da voz. Ferimentos graves nas cordas vocais podem resultar do uso extenuante da voz durante um episódio de laringite aguda. Uma vez que a maior parte das laringites agudas é causada por um vírus, os antibióticos não são eficazes. As infecções bacterianas da laringe são muito mais raras e muitas vezes estão associadas com dificuldade para respirar. Quaisquer dificuldade respiratória necessita de uma avaliação em caráter de emergência.

Laringite crônica

Laringite crônica é um termo não-específico e uma causa subjacente deve ser identificada. Laringite crônica pode ser causada pela doença de refluxo ácido, pela exposição a substâncias irritantes, como fumaça, e por infecções fúngicas das cordas vocais em pessoas que utilizam inaladores para asma. Pacientes em quimioterapia ou outros cujo sistema imunológico não está funcionando bem podem apresentar estas infecções também.

Doença do Refluxo laringo-faríngeo (DRLF)

Refluxo do suco gástrico para a garganta pode causar uma variedade de sintomas no esófago (tubo de engolir), bem como na garganta. Rouquidão (crônica ou intermitente), problemas de deglutição, sensação de um nó na garganta, ou dor de garganta são sintomas comuns de irritação do ácido do estômago na garganta. Por favor, esteja ciente de que DRLF pode ocorrer sem quaisquer sintomas de azia e regurgitação franca que tradicionalmente acompanham a doença do refluxo gastroesofágico (DRGE).

Mau uso e uso excessivo da voz

Falar é uma tarefa física que requer coordenação da respiração com a utilização de vários grupos musculares. Ela deveria ser espontânea, mas assim como em qualquer outra tarefa física, há maneiras eficientes e ineficientes de usar sua voz. Uso da voz prolongado, excessivamente alto, e / ou ineficaz pode levar a alterações vocais, assim como levantamento inadequado de peso pode levar a dores nas costas. Tensão excessiva do pescoço e dos músculos da laringe, juntamente com técnicas erradas de respiração durante a fala, levam à fadiga vocal, aumento do esforço vocal e rouquidão. Mau uso e uso excessivo da voz colocam você em risco para o desenvolvimento de lesões benignas das cordas vocais ou até uma

hemorragia nas cordas vocais.

Situações comuns que estão associados com o uso indevido de voz:

  • Falar em ambientes ruidosos
  • O uso do telefone celular em excesso
  • O uso do telefone com o aparelho comprimido contra o ombro
  • Usar tom inadequado (muito alto ou muito baixo) quando se fala
  • Não usar amplificação quando falar em público

 

Lesões benignas das cordas vocais ou lesões fonotraumáticas



Lesões benignas das cordas vocais  são mais comumente causadas por mau uso ou uso excessivo da voz, levando a trauma nas cordas vocais. Estas lesões alteram a vibração das cordas vocais e levam à rouquidão. As lesões mais comuns nas cordas vocais são nódulos, pólipos e cistos. Nódulos vocais (também conhecidos como calos vocais) são lesões muito comuns. Eles ocorrem em ambas as cordas vocais, sempre opostos um ao outro e simétricos, e são geralmente tratados com fonoterapia para eliminar o trauma vocal que o está causando. Ao contrário dos mitos, nódulos vocais são altamente tratáveis e a intervenção leva à melhoria na maioria dos casos. Pólipos e cistos nas cordas vocais são outras lesões fonotraumáticas comuns. Estes estão, por vezes, relacionados à má utilização da voz ou ao uso excessivo, mas também podem ocorrer em pessoas que não usam a voz de forma inadequada. Estes tipos de problemas geralmente requerem tratamento microcirúrgicoassociado a fonoterapia, em um tratamento combinado para a cura.

Hemorragia nas cordas vocais

Se ocorrer perda repentina da voz após gritar ou realizar outras tarefas vocais árduas, você pode ter desenvolvido uma hemorragia nas cordas vocais. Hemorragia nas cordas vocais ocorre quando um dos vasos sanguíneos na superfície das cordas vocais se rompe e os tecidos moles se enchem de sangue. É considerada uma emergência vocal e é tratada com repouso vocal absoluto até a hemorragia ser reabsorvida. Se você perder a sua voz após abuso vocal intenso, consulte o seu médico otorrinolaringologista o mais breve possível.

Paralisia das cordas vocais e paresia

Rouquidão e outros problemas vocais podem ocorrer relacionados a lesões dos nervos e dos músculos da laringe. A condição neurológica mais comum que afeta a laringe é a paralisia ou fraqueza de uma ou ambas as cordas vocais. Envolvimento de ambas as cordas vocais é rara e geralmente manifestada por respiração ruidosa ou dificuldade em obter suficiente ar ao respirar ou falar. Quando uma corda vocal está paralisada ou fraca, a voz é geralmente o problema e não a respiração. Uma corda vocal pode tornar-se paralisada ou enfraquecida (paresia) por uma infecção viral na garganta, após cirurgia no pescoço ou no peito, por um tumor ao longo dos nervos da laringe, ou por razões desconhecidas. Paralisia das cordas vocais normalmente se apresenta com uma voz suave e ofegante. Muitos casos de paralisia das cordas vocais vai se recuperar dentro de alguns meses. Em alguns casos, no entanto, a paralisia será permanente, e pode necessitar de tratamento ativo para melhorar a voz. A escolha do tratamento depende da natureza da paralisia das cordas vocais, o grau de comprometimento, e as necessidades vocais do paciente. Ainda não somos capazes de fazer as cordas vocais paralisadas moverem-se novamente, mas há boas opções de tratamento para melhorar a voz. Uma opção inclui cirurgia para paralisia unilateral que reposiciona a prega vocal para melhorar o contato e a vibração da mesma contra a outra prega. Há uma variedade de técnicas cirúrgicas utilizadas para realizar isto. Fonoterapia pode ser usada antes ou após o tratamento cirúrgico das cordas vocais paralisadas, ou também pode ser utilizada como o único tratamento.

Câncer de laringe

Câncer de garganta é uma condição muito séria que requer atenção médica imediata. Rouquidão crônica demanda avaliação por um otorrinolaringologista para descartar o câncer de laringe. É importante lembrar que a atenção imediata a alterações na voz facilita o diagnóstico precoce. Lembre-se de ouvir a sua voz, porque ela pode estar dizendo alguma coisa. Câncer de laringe é altamente curável se diagnosticado em sua fase inicial.